Doe Agora

BUSCA:

 

Após quase dois anos de campanha da ARCA, o McDonald’s finalmente se pronuncia sobre o fim das cruéis celas de gestação.


Em 2012, o McDonald’s já havia declarado nos EUA que até 2022 não mais compraria carne suína de fornecedores que utilizem esse sistema. Com atraso de dois anos, chegou a vez da América Latina.





 

São Paulo, 17 de abril de 2014 - A Arcos Dorados (empresa que representa o McDonald's na América Latina) afirmou ter tomado medidas para diminuir o sofrimento de porcas reprodutoras - confinadas em celas minúsculas em granjas industriais.

 

Em nota lançada na última semana, a Arcos Dorados disse que cobrará de seus fornecedores "que apresentem planos dentro de dois anos [até 2016] para limitar o uso de jaulas de gestação de porcos", além de orientar que "optem pelo sistema de criação em grupo [dos animais] como alternativa".

 

Para Marco Ciampi, presidente da ARCA Brasil, a decisão poderia ter sido mais generosa. "Sabemos que esse compromisso ainda não elimina as celas e que o prazo para a transição é longo, mas é um passo importante, porque abre um precedente para que outras empresas adotem políticas mais éticas na produção animal”, ressalta.

 

Não temos dúvidas de que a pressão popular foi fundamental para convencer esta empresa. Seguiremos monitorando para que o McDonald’s cumpra sua palavra e assuma compromissos cada vez mais progressistas e humanitários.

 

Muito obrigado a todos!

 

 

Thaila Ayala, Eduardo Pires e Ellen Jabour pedem apoio à petição que pede ao McDonald's a eliminação do uso das cruéis celas de gestação no Brasil, e em toda a América Latina.

 

* * * *

 São Paulo, dezembro de 2013

Peça ao McDonald’s para eliminar as celas de gestação também na América Latina (carta abaixo)

 

Em 2012, o McDonald’s nos EUA anunciou que até 2022 não mais compraria carne suína de fornecedores que utilizem as cruéis celas de gestação.

 

Infelizmente, a América Latina não foi incluída nessa política de bem-estar dos animais. A ARCA Brasil encoraja o McDonald’s a fazer o mesmo nessa parte do mundo!

Em recente campanha publicitária, o Mc Donald’s pediu ao público que ‘descubra a origem’ de seus ingredientes, sem mencionar a origem de sua carne de porco, particularmente no que diz respeito às celas de gestação. Essa é uma informação especialmente importante para os mais de 80 mil apoiadores da ARCA que, até o momento, enviaram mensagem pedindo a erradicação das celas de gestação na América Latina.

Os animais, incluindo aqueles criados para consumo, merecem um tratamento mais humano. Existem alternativas para as celas de gestação. Criar porcos livres de confinamento intensivo representaria muito para a vida desses animais (assista o vídeo abaixo).

Por favor, peça para o McDonald’s eliminar as celas de gestação. Faça parte do movimento por um tratamento mais digno e humanitário para os animais.

Envie sua mensagem. Juntos faremos a diferença! Para facilitar, a ARCA Brasil preparou o texto mais abaixo.

Informações adicionais
Porcos são animais sociais que podem sentir medo, dor, estresse, mas também experimentar a alegria. Estudos mostram que eles são mais inteligentes do que os cães, capazes de perceber o tempo e prever eventos futuros. No entanto, fazendas de criações industriais em todo o mundo, incluindo na América Latina, mantém porcas em celas de gestação por praticamente toda a sua vida. Estas celas tem aproximadamente o tamanho do corpo do animal, o que impede que ele desenvolva comportamentos naturais importantes – ou mesmo girem em torno de si mesmos.




Envie sua carta agora!



Nome:

E-mail:

Cidade:

País:

 


 

 

 

 

 

Cadastre-se e receba informações da ARCA:

NOME:

E-MAIL:








Reprodução de conteúdos
Estimulamos a reprodução de nossos conteúdos, desde que na íntegra, com créditos para a ong, ao autor (quando houver) e link para o site da ARCA notificando para arcabrasil@arcabrasil.org.br Edições de texto devem ser previamente consultadas. Não é permitida a reprodução de fotos.