Doe Agora

BUSCA:

 

Doar meu animal


Não posso mais ficar com meu cão ou gato. O que fazer? Para onde posso levá-lo?





Quando trazemos um cão ou um gato para o nosso convívio assumimos um compromisso para toda a vida. Por isso que, antes de acolher um animal, avalie com cuidado: haverá atenção, tempo e recurso suficientes para as necessidades do companheiro? Afinal, trata-se de uma vida totalmente dependente de pessoas que zelem por ela com responsabilidade e compromisso.


Estudos apontam que no Brasil existem cerca de 32 milhões de cães (ANFALPET, 2010), 10% deles em estado de abandono. Tomando como exemplo apenas a cidade de São Paulo, isso significa 200 mil cães, ou seja, há uma enorme carência de lares para tanto bicho. Por isso, pense com carinho: você realmente não pode continuar com esse animal?


Se, em circunstância extrema, você for obrigado a se separar de seu amigo, NÃO O ABANDONE À PRÓPRIA SORTE. Além de ser crime (art. 32, capitulo V da Lei 9.605/98 - Lei dos Crimes Ambientais), nas ruas ele irá adoecer ou será vítima de crueldade, atropelamento e outros acidentes. Além disso, algumas separações são traumáticas. E tenha a certeza: ele confia e jamais faria o mesmo com você.


O destino desse animal depende unicamente de pessoas sensíveis e conscientes como você.

Em situação de urgência, siga este roteiro:



1º - Prepare o animal

 

Leve seu amigo ao médico veterinário para ser vacinado, vermifugado e castrado.
Você pode entrar em contato com os Veterinários Solidários da ARCA Brasil. Não há compromisso de tratamento gratuito ou redução de preços, mas esses profissionais terão boa vontade em ajudar.


2º - Pesquise interessados

 

O "boca-a-boca" realmente funciona. Converse com pessoas que gostam de animais e explique a situação.


3º - Divulgue!

 

Redes sociais: Facebook, Twitter, Blogs, Sites de protetores independentes , ONGs, agências de notícias sobre o direito dos animais... São muitos os canais de divulgação. Pode ser que, em algum deles, alguém esteja procurando um animal com a mesma descrição:

 

Sites especializados que podem ajudar:

www.pataapata.com.br

www.olharanimal.net
www.animaisonline.com.br
www.petbr.com.br
www.webanimal.com.br

 

· Cartaz: O Lambe-Lambe amplia as chances de encontrar um novo lar para o bicho. É só preencher os campos e imprimir! Cole o cartaz em pet shops, clínicas veterinárias, mercados e demais pontos de circulação de pessoas.

 

· Se o animal é de raça, entre em contato com associações de criadores idôneas (o Kennel Club costuma ter essa relação). Eles poderão orientá-lo ou até mesmo se interessar pelo bicho.

 

· Procure eventos: Feiras de Adoção de Animais

 

4 º - Avalie o novo lar


Verifique se seu animal terá todos os cuidados necessários, se o espaço é adequado e, principalmente, se os novos donos estão preparados para assumir esta responsabilidade. Não entregue seu amigo a qualquer pessoa!Verifique se os candidatos possuem conhecimentos sobre o comportamento e temperamento da raça ou mistura de raças, se dispõem de tempo, etc., enfim, se realmente são aptos para a adoção.


Os abrigos podem ser uma opção?


Os abrigos geralmente enfrentam enormes dificuldades para suprir carências básicas de seus "hóspedes". Precisam do apoio de toda a sociedade e de uma gestão profissional, o que inclui um veterinário responsável. Em virtude da superpopulação, da falta de estrutura e de recursos, infelizmente muitos deles tem dificuldades em controlar doenças do ambiente.


A ARCA Brasil não mantém abrigos nem recolhe animais. Nosso trabalho é conscientizar a sociedade para a prática da posse/guarda responsável, influenciando políticas públicas por meio de projetos-modelo replicados em todo o território nacional – a exemplo da cidade de São Paulo.


 

 

 

 


Cadastre-se e receba informações da ARCA:

NOME:

E-MAIL:








Reprodução de conteúdos
Estimulamos a reprodução de nossos conteúdos, desde que na íntegra, com créditos para a ong, ao autor (quando houver) e link para o site da ARCA notificando para arcabrasil@arcabrasil.org.br Edições de texto devem ser previamente consultadas. Não é permitida a reprodução de fotos.